A VIDA É CÍCLICA

A vida é isso: uma sucessão de ciclos, mais ou menos extensos.

É a manhã, a tarde, a noite, a madrugada.

É o dia, a semana, o mês, o ano, o lustro, a década, o século.

É a menstruação, a gravidez, o nascimento.

São todas as fases da vida (da infância à velhice - agora, melhor idade).

É a jornada de trabalho, a espera pelo salário, o gasto do salário, a esperança do novo contracheque.

É a saúde, a doença, o restabelecimento da saúde.

É a esperança, a desilusão, o restabelecimento da esperança.

É a alegria, a tristeza, o estado 'mais ou menos'.

É o amor, o ódio.

É o desencontro, o reencontro, a busca de um novo encontro.

É o namoro, o casamento, a separação, o novo namoro.

É a crença, a descrença, a nova crença.

(...)

Ciclos, nada mais que ciclos.

Amanhã começa mais um.

 
 

EM 2011, LEMBRE-SE:

Toda decisão impõe um risco e alguma irreversibilidade...

 
 

LEVANTA E DANÇA.

RECEITA DE ANO NOVO

Para 2011, Drummond:

 

RECEITA DE ANO NOVO

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade

 
 

VAI PRO CÉU, TIO

Ontem papai me ligou pra dizer que meu tio Jonata tinha morrido. Ele era irmão do meu pai, um tio com quem perdi o contato há algum tempo já.

A última vez que o vi foi no Socorrão II, em São Luís, tinha amputado uma perna (era diabético). Depois soube que amputou a outra. Uma merda, essa doença.

Tio Jonata povoa as minhas lembranças de infância, pois sempre aparecia lá em casa, vindo da roça, com um animal esquisito: um tatu (ainda dentro do tronco), uma jabuti, um passarinho. E gostava de contar histórias do interior, de caçadas, de bichos brabos, essas coisas. Era um tio bonachão, embora conservasse sempre um ar fleumático.

Vai, tio, pro céu. Talvez lá haja muitos bichos pra caçar. Ou muito anjinho pro senhor assustar com as histórias dos bichos do mato.

Adeus!

 
 

NOME PRÓPRIO

 

Ontem vi "Nome Próprio", filme dirigido por Murilo Salles e protagonizado por Leandra Leal.

Mais que na TV, em que atualmente interpreta uma italianinha que corre atrás do marido canastrão, é no cinema que Leandra mostra que é uma grande atriz. Sua interpretação em "Nome Próprio" é (in)tensa, dramática, traumática, perfeita. Uma das melhores atrizes da nossa nova safra, senão a melhor mesmo...

Quem só fica com a Leandra da Globo, só consome uns 10% do seu talento...ou menos!!

Vale a pena conferir.

 

 
 

MEUS MAIS SINCEROS DESEJOS DE FIM DE ANO

PARA O NATAL:

Que o verdadeiro espírito do Natal possa habitar em você nessa época (seja lá o que isso signifique para cada um);

Que o seu presente lhe faça feliz;

Que a ceia de Natal não seja light e não lhe aumente as calorias nem lhe cause indigestão;

Que, no dia 25, você não tenha ressaca - e, se tiver, que não seja moral.

PARA O ANO NOVO:

Que tudo o que foi negativo em 2010 não o(a) acompanhe em 2011 - exceto os pontos na carteira, porque esses vão mesmo...;

Que você possa ter saúde - no corpo, na mente e no seu plano;

Que seu trabalho possa ser cada vez mais gratificante para você - e para quem aumenta o seu salário;

E, por falar em salário, que ele dê para 45 dias;

Que você possa aumentar muito os seus relacionamentos - reais ou virtuais - com pessoas que valham a pena;

Que todos os seus sonhos se realizem. E suas fantasias, idem.

 

 
 

ARTIGO DO PROFESSOR GILBERT

“ORIENTAÇÃO É DIFERENTE DE OPÇÃO SEXUAL”

Por Gilbert Angerami

Doutor em Comunicação e Cultura, Mestre em Marketing, jornalista, publicitário, ator e professor Adjunto III da UFMA - Campus Imperatriz.

Mande seus comentários para o e-mail: gilbertangerami@hotmail.com

 

Finalizando a divulgação das melhores resenhas críticas desenvolvidas por meus alunos nesse semestre, na última semana tivemos na UFMA – Campus de Imperatriz, um Seminário para o lançamento do grupo de pesquisa “Diálogos e Interseções em Sexualidade – Dintersex coordenado pelo Prof. Jonas do curso de Pedagogia, no qual tive o prazer de ministrar a palestra de abertura: Diversidade Sexual: Fato ou Mito? Vejamos o compilado das duas melhores resenhas a respeito do referido tema:

“Temas polêmicos sempre são dignos de extrema atenção, especialmente quando se trata de uma questão tão comum e que ainda enfrenta as barreiras do preconceito e de muitos tabus: A homossexualidade. É de fundamental importância a criação de grupos como o de pesquisa “Diálogos e Interseções em Sexualidade - DINTERSEX”, para a busca de respostas e esclarecimentos, relacionados a um assunto que muitos consideram complexo e que ainda gera muita discussão. Existem diferentes abordagens do tema que variam de acordo com concepções e crenças convenientes a cada um. Em alguns lugares podem-se encontrar visões preconceituosas sobre o assunto e que promovem grandes expectativas, por parte de quem ainda não está muito familiarizado com o tema. Em outros, é discutido de forma livre e com grande aceitação de diferentes olhares ao redor do termo. A Sexualidade possui um significado bastante abrangente que engloba inúmeros fatores e dificilmente se encaixa em uma definição única e absoluta. Remete-nos a um universo onde tudo é relativo, pessoal e muitas vezes paradoxal. Pode-se dizer que é traço mais íntimo do ser humano e como tal, se manifesta diferentemente em cada indivíduo de acordo com a realidade e as experiências vivenciadas pelo mesmo estando diretamente ligada e dependente a fatores genéticos e principalmente culturais. O contexto influi diretamente na sexualidade de cada um.

Muitas vezes se confunde o conceito de sexualidade com o do sexo propriamente dito. É importante salientar que um não necessariamente precisa vir acompanhado do outro. Cabe a cada um decidir qual o momento propício para que esta sexualidade se manifeste de forma física e seja compartilhada com outro indivíduo através do sexo, que é apenas uma das suas formas de se chegar à satisfação desejada. Sexualidade é uma característica geral experimentada por todo o ser humano e não necessita de relação exacerbada com o sexo, uma vez que se define pela busca de prazeres, sendo estes não apenas os explicitamente sexuais.

Na atual sociedade, o preconceito contra os homossexuais ainda é muito grande, inclusive no meio acadêmico. Tratados com indiferença, e muitas vezes como seres “anormais”, são freqüentemente atingidos por apelidos pejorativos e preconceituosos, “Muitas pessoas, no momento atual, referem-se aos homossexuais como “frescos”, “degenerados” ou “pervertidos” ’’(CAPRIO; BRENNER, 1967, P.84).

De certa forma, ainda bem que existem pessoas que vem lutando para romper com esse paradigma. É o caso de professores e alunos que tem trazido essa questão para ser discutida na sociedade, principalmente dentro das universidades, que é um espaço livre para discutir qualquer tipo de assunto. É muito importante que nossa sociedade mantenha uma relação de compreensão e aceitação com todas as formas de sexualidade. O esclarecimento de dúvidas e a capacidade de respeitar as vontades, desejos e sensações do outro, colabora imensamente com o amadurecimento deste, o que gera sensação de conforto e evita que sofra conflitos internos provenientes de dúvidas e medos, proporcionando-lhe uma experiência positiva e saudável. Conviver com as diferenças é o que faz a diferença.

Faz-se necessário que essa sociedade desenvolva uma consciência de respeito para com a liberdade do outro, acabar com o preconceito e superar esses mitos de que gostar de pessoas do mesmo sexo é pecado. Está faltando à ela saber aceitar, respeitar, valorizar e conviver com as ‘ditas’ diferenças, para que assim tenhamos uma boa convivência sabendo o nosso limite e aceitando o do outro.

Portanto, todos têm o direito de escolher sua orientação sexual, pois vivemos em uma sociedade neoliberal tecnológica, e que, também, as pessoas precisam entender este conceito de liberalismo nas relações sociais, isto é, no convívio com o outro, respeitando e valorizando as diversidades. É como diz a frase: ‘Toda forma de amor vale a pena, qualquer forma de amor valerá’ ”.

E no último Dia Internacional dos Direitos Humanos o governo brasileiro tomou duas medidas que pretendem ajudar ainda mais no combate à discriminação contra homossexuais. A primeira delas foi oficializar a política de estender os benefícios da Previdência Social a companheiros de homossexuais. A segunda, publicar finalmente o decreto que regula a criação do Conselho Nacional de Combate à Discriminação (CNCD). A passos de formiga, percebemos a preocupação das autoridades brasileiras em minimizarem as grandes chagas deixadas por uma sociedade ultrapassada e eminentemente preconceituosa. Independente da circunstância, NUNCA se esqueça: Não é preciso que te aceite, mas sim que te respeite! Trechos das resenhas críticas dos alunos Clésio Mendes e Delma Assunção.

 

 
 

REFLEXÕES PARA O NATAL

 
 

MÚSICA PARA OUVIR E SENTIR

 
 

FESTIVAL NATALINO NO MUIRAQUITÃ

Amanhã (08) e na próxima quarta (15), o Muiraquitã apresenta o seu "festival Natalino", com dois filmes sobre o tema. Confira a sequência:

Dia 08.12 (quarta), 18h, auditório da UFMA

FELIZ NATAL (de Selton Melo)


 

 

Dia 15.12 (quarta), 18h, auditório da UFMA

A FELICIDADE NÃO SE COMPRA (de Frank Kapra)

SORTEIO DE UM PRESENTE DE NATAL, EM CADA SESSÃO, AOS QUE PARTICIPAREM.

 

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, IMPERATRIZ, BEIRA RIO, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, English, Livros, Arte e cultura
MSN -